BIRRA INFANTIL, COMO LIDAR?

BIRRA INFANTIL, COMO LIDAR?

Imagine a cena: você disse não para o seu filho, tirou da mão dele algum objeto perigoso ou determinou que é hora de ir embora do parquinho. Ele começa uma birra, chora alto, se joga no chão, não te escuta. Olhares alheios de reprovação e curiosidade. Você pode estar se sentindo com raiva, envergonhado, incapaz de controlar a situação.

Quem tem filhos pequenos, especialmente entre 2 e 4 anos de idade, deve estar vivenciando esta cena com frequência. Birras são comuns e bebês abaixo e além dessa faixa etária também podem estar birrentos.

Se procurarmos por BIRRA no dicionário, encontraremos definições como “teimosia” e “comportamento obstinado por capricho”. Por isso, embora quando falamos em BIRRA seja fácil identificar de qual comportamento infantil estamos falando, essas definições não contribuem para o entendimento de que as crianças agem como agem por uma imaturidade neurológica e não necessariamente mau comportamento.

Quando o pequeno grita, se joga no chão, esperneia e chora após receber um não, ele demonstra sua falta de maturidade para lidar com a frustração e, em alguns casos, pode ser uma tentativa de testar os limites dos pais, o que é importante para o desenvolvimento da sua personalidade e autonomia.⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A compreensão de imaturidade não quer dizer, no entanto que devemos deixar a criança agir como bem entender. Dar limites e dizer não são extremamente importantes. Não aceitar determinados comportamentos (como agressão) também. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

O entendimento de que a criança se comporta assim porque não sabe se expressar de outra forma nos ajuda a melhor compreendê-la, a mantermos a calma e a definirmos adequadamente a estratégia para lidar com o episódio de birra.

E o que fazer? Como lidar com a situação?

Em primeiro lugar manter-se calmo. Se é difícil manter a serenidade, você pode fazer uma sequência de respirações profundas, fechar os olhos e imaginar o doce sorriso do seu pequeno, repetir pra si mesmo alguma frase positiva ou pedir que outro adulto de confiança da criança assuma os cuidados com ela naquele momento. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Depois, há que se pensar que por trás de toda a birra há uma necessidade e tentar entender o que está acontecendo. Pode ser muito claro, como a expressão da frustração após receber um não, mas pode ser fome, cansaço, necessidade de atenção ou outro motivo difícil de se entender, como a criança querer o giz de cera amarelo ao invés do rosa. ⠀⠀

Se for possível, você pode se abaixar na altura da criança e questionar o que ela precisa. Perguntar de que forma você pode ajudá-la. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Os pais também podem tentar distraí-la, retirando-a do ambiente, apontado um objeto de interesse do pequeno, por exemplo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Algumas crianças precisam de espaço, com algumas até funciona fazer de conta que não está vendo (mas ficar de olho e observar a segurança). Outras precisam de contato, um abraço.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Em ambos os casos, depois que a criança se acalmar, esteja com ela, mostre seu amor e compreensão e aí vocês poderão conversar. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Em um próximo post vou falar sobre o que fazer para tentar evitar a birra.

 

Roberta Ertel Baierle

Psicóloga – CRP 12/07100

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Para mais informações, envie-nos uma mensagem!